Português

Afetividade e Acessibilidade: um estudo com alunos surdos em ambiente universitário

Afetividade e Acessibilidade: um estudo com alunos surdos em ambiente universitário

Orientador: Zulmira Áurea Cruz Bomfim
Autor Principal: Diego Menezes Augusto
Coautor: Zulmira Áurea Cruz Bomfim

Este trabalho é fruto de uma pesquisa de mestrado, que teve como objetivo verificar a relação entre afetividade e acessibilidade em ambiente universitário para compreender a participação dos afetos na promoção de condições de acessibilidade para alunos surdos. As perguntas de partida, que nos lançaram nesta investigação foram: O que torna a universidade um ambiente acessível para o aluno surdo? As políticas de inclusão são suficientes para tornar a universidade acessível? O lugar é uma dimensão importante na dialética exclusão-inclusão das pessoas surdas? Quanto aos procedimentos metodológicos, utilizamos o Instrumento Gerador dos Mapas Afetivo e a Observação Participante para a apreensão dos dados da realidade. As informações obtidas foram analisadas por meio da Análise de Conteúdo e das contribuições teóricas de autores como Espinosa, Vygotsky e Sawaia. Concluímos que, para a promoção do bem-estar psicossocial dos discentes surdos, a demanda de reconhecimento de sua cultura e identidade é tão necessária quanto a materialização das políticas assertivas; que o indicador afetivo contraste possibilita que as paixões tristes e alegrias passivas na universidade se transformem em afeto-ação dando mais clareza aos surdos nas escolhas de bons encontros, o que baseado em Sawaia, chamamos de ética da acessibilidade.

Palavras-chave: Afetividade, Acessibilidade, Aluno Surdo, Ambiente Universitário