Português

A cartografia tátil na formação docente em Geografia: experiência da UFFS

A cartografia tátil na formação docente em Geografia: experiência da UFFS

Autor Principal: Gerson Junior Naibo
Co-Autor: Ademar Graeff
Orientador: Ederson Nascimento

Este trabalho apresenta discussões sobre a realização de uma oficina sobre Cartografia Tátil, para a formação docente em Geografia, no âmbito da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, campus de Chapecó – SC. A oficina surge devido à escassez e indisponibilidade de materiais para o fazer pedagógico inclusivo aos estudantes com necessidades visuais. Com os objetivos de debater dificuldades encontradas na formação enquanto professor de Geografia em sala de aula frente ao ensino para pessoas com necessidades educativas especiais da ciência geográfica, instrumentalizar os licenciandos para a confecção de mapas táteis, bem como problematizar o papel que o licenciando em Geografia tem e terá para a inclusão de pessoas com necessidades especiais no ensino regular. No início da oficina, realizou-se uma abordagem teórica dos princípios da representação gráfica e interpretação visual de um mapa, bem como fundamentos da Cartografia Tátil e possibilidades de adaptação das variáveis visuais para variáveis percebidas pelo tato. Na sequência, de forma artesanal, foram produzidos mapas táteis pelos participantes, que avaliaram de forma positiva a realização da oficina e a pertinência do debate sobre o tema. Para concluir, a capacitação do professor foi um dos fatores mais relevante destacado, devido as lacunas em seu processo de formação que dificultam e prejudicam a relação professor/aluno e o processo de ensino-aprendizagem dos saberes e conhecimentos geográficos.

Palavras-Chave: Ensino de Geografia. Cartografia Tátil. Educação Inclusiva. Formação de Professores.