Português

A inclusão de pessoas com deficiência nas organizações: a interpessoalidade implicada

A inclusão de pessoas com deficiência nas organizações: a interpessoalidade implicada

Autor Principal: Priscilla Couto de Sampaio Morais
Co-Autor: Tayná Saraiva de Lavor; Antônia Clarice de Araújo
Orientador: Tadeu Lucas de Lavor Filho

JUSTIFICATIVA: As organizações crescem através de seus portes econômicos em detrimento do desenvolvimento social em curso, e consequentemente a captação de recursos humanos é um processo importante para a inclusão de pessoas com deficiência. Com a lei 8213/91 as pessoas com deficiência ganharam espaço de cota dentro das empresas a fim de promover a inclusão social. OBJETIVO: Assim, como o processo de inclusão de pessoas com deficiência pode ser pensado além da obrigatoriedade legal? Para tanto, discutiremos as formalidades legais, e identificaremos os desafios que precisam ser superados. METODOLOGIA: Metodologicamente, optou-se pela revisão bibliográfica através de artigos por meio da busca de periódicos a partir das bases de dados da CAPES e Biblioteca Virtual em Saúde. RESUTADOS: Apartir da leitura de Maciel (2000), Leite et al (2007) e Glat & Redig (2017), a prática da inclusão nas organizações promovem a não marginalidade das pessoas com deficiência no mundo do trabalho, como também suscitam nas experiências sociais articular as políticas públicas nos órgãos privados e públicos com melhoramento continuo dos aspectos legais. Assim, promover a conscientização das organizações sobre a inclusão também instiga a garantir efeito da legislação trabalhista como um direito de conquista social. CONCLUSÃO: Portanto, a inclusão de pessoas com deficiência garante espaço de atuação profissional que provocam o rompimento de preconceitos e invisibilidade social.

Palavras-Chave: Pessoas com deficiência; Inclusão; Organizações; Políticas Públicas.