Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Secretaria de Acessibilidade

Área do conteúdo

ACESSO A JOGOS DE CARTAS UTILIZANDO SENSORES RFID

imagem de cartas de baralhos e ao lado sensores de rádio frequênciaEste trabalho objetiva descrever pesquisa realizada por servidores técnico administrativos da Secretaria de Acessibilidade UFC Inclui, com base no desenvolvimento de Tecnologia Assistiva que visa tornar jogos de cartas (baralho) acessíveis a pessoas com deficiência visual sem que impeça a interação com pessoas videntes. A partir de um levantamento feito com os usuários dos serviços da Secretaria que possuem deficiência visual constatou-se que 40% não dominam o sistema de leitura e escrita braile, por terem adquirido a cegueira após alfabetizados. Assim, desenvolver um jogo com base neste sistema não garantiria uma ampla inclusão. Percebe-se então a necessidade de um método que possa ser usado tanto por pessoas videntes quanto por pessoas cegas ou com baixa visão. Buscando resolver esta situação foi criado um protótipo de baralho com sensores de identificação através de RFID – Radio Frequency IDentification. Cada carta tem uma identidade que está associada a um áudio com seus dados. A identificação dá-se por dois leitores ligados a um computador: um informa ao jogador quais cartas ele possui e outro qual a última carta descartada. Foi apresentado o protótipo a pessoas cegas e com baixa visão e realizados jogos testes para verificar a viabilidade e aceitação do projeto. Sabendo-se que jogos auxiliam no desenvolvimento cognitivo e no aprimoramento de habilidades (BRASIL, 2015), acredita-se que tal pesquisa auxilie também na quebra de barreiras atitudinais e na promoção da inclusão de pessoas com deficiência visual. Após vários testes percebeu-se uma boa troca de experiências em iguais condições de disputa, independente da acuidade visual dos jogadores. Apesar do sucesso nos testes, pretende-se melhorar a autonomia dos jogos, desvinculando a necessidade de computadores ligados aos leitores, gerando uma redução dos custos e facilitando o acesso à tecnologia.

Acessar Ir para o topo