Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Secretaria de Acessibilidade

Área do conteúdo

Avaliação de aplicações para usuários com transtorno do espectro autista

Avaliação de aplicações para usuários com transtorno do espectro autista

Autor principal: Bárbara Feijão Rodrigues
Co-autor: Anna Beatriz dos Santos Marques
Orientador: Marília Soares Mendes 

Pesquisas buscam entender e propor intervenções que auxiliem no desenvolvimento de habilidades afetadas pelo autismo (Naoe, 2012). Sonza et. al. (2013) afirma que é necessário pensar nos princípios de usabilidade e acessibilidade no desenvolvimento de software acessível. Neste contexto, está sendo conduzida uma pesquisa em um projeto de extensão da UFC Campus Russas intitulado “Projeto e desenvolvimento de sistemas acessíveis para o município de Russas”.

O objetivo geral deste estudo é investigar a experiência dos usuários (UX) autistas avaliando a usabilidade e acessibilidade de aplicativos desenvolvidos. Os objetivos específicos são: (i) caracterizar a UX de autistas com aplicativos desenvolvidos para este público; (ii) contribuir com recomendações para o desenvolvimento de novos aplicativos no projeto de extensão.

As seguintes etapas compõem essa pesquisa: (1) estudo de trabalhos relacionados; (2) pesquisas sobre o público alvo; (3) avaliação dos aplicativos com especialistas e com usuários autistas; (4) análise dos dados sobre a UX. Como resultados preliminares, os aplicativos foram identificados, entrevistas foram conduzidas com profissionais de Educação Especial da cidade de Russas e avaliações dos aplicativos foram realizadas por especialistas em usabilidade. Notou-se que existem problemas de usabilidade que podem afetar a UX de autistas e serão necessárias melhorias antes de avaliar os aplicativos com o referido público alvo.

Palavras-Chave: Transtorno do espectro autista (TEA), experiência do usuário (UX), avaliação de aplicações

 

Acessar Ir para o topo